Welcome friends from all over the world!
Eu que não quero ficar sentado no trono de um apartamento com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar...

A religião o Evangelho e a graça

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Que fique claro, O evangelho do reino de Deus anunciado por Jesus não tem comunhão nenhuma com a religião, são dois lados opostos. Um se preocupa meramente com o externo (religião), o outro com o interior (evangelho).

Para que entendamos esta síntese da graça de Deus é preciso notar que a religião esta que esta impregnada na maioria das igrejas nos nossos dias é fútil, se preocupa em mostrar uma cara de santidade, se preocupa em aparentar, se preocupa com unções, com poções mágicas que nem mesmo Harry Potter em toda sua gloria jamais descobrirá, se preocupa em bater metas, em ser O LIDER, em obedecer cegamente as ordens de homens se submetendo a escravidão e a usurpação dos mesmos, a religião constrói títulos e exige performances para manter os egos de muitos que antes não eram nada mas agora se sentem usados por Deus, sem ao menos notar que são usados por um sistema de troca e levados por estímulos Pavlovianos como cachorrinhos babando.

Para os críticos da religião como eu, precisamos lembrar que existem pessoas boas dentro dessas variadas instituições, muitas enganadas por gosto sim, outras porque cresceram e aprenderam desde pequenos essa doutrina, muitos de bom coração que acabam se transformando em pessoas mesquinhas e cheias de si, outros cheios de si irreparáveis que foram reparados, é relativo mas não justifica tais praticas pois o evangelho vai para muito alem disso, algum sociólogo pode até louvar estes fenômenos de alternação “ mudança” , é muito bom para a sociedade que o viciado abandone seu vicio, é muito bom que o homem que antes se alimentava da prostituição deixe de lado isso, alguns chamam de conversão, porem abandonar vícios, não beber, não fumar, não quer dizer nada segundo o Evangelho de Jesus, isso só é bom para a saúde, e muitas vezes só existe uma troca de vícios, o vicio externo pelo interno, como diria Paulo Brabo “ A religião se alimenta como o vicio da cocaína” sim, passa a ser um vicio, fecha a mente e o coração, dando idéia durante o processo de ilusão que a pessoa é livre, que esta com o coração quebrantado e que ela agora esta salva, mas o “Mundo” fora da instituição, fora da caixinha esta totalmente errado, as pessoas viciadas em religião necessitam se alimentar dia após dia, existe culpa dentro dela, existe medo, existe exigências e mais exigências, existem promessas magníficas, quem é que não quer um carro, uma casa, um esposo abençoadissimo, quem é que não quer ser visto como super Homem, estas mensagens corrompem o ser, Transformando pessoas em coisas, em utilidade de um sistema, acontece uma inversão de valores, ao invés do Sistema servir ao homem, o homem serve ao sistema, assim como Jesus já havia dito sobre as riquezas “ Não ajunteis tesouros na terra que a traça e a ferrugem corroem”, “ Onde esta sua riqueza ali também esta seu coração” Jesus não falava somente de dinheiro, mas do que tem significado para nós, do que é nossa riqueza, a pergunta dele é: as nossas riquezas produzem vida, são para a vida ou elas te controlam te dominam?

Agora o evangelho do reino de Deus anunciado por Jesus é bem diferente disto, por isso nem compete com qualquer outra religião, ele é Absoluto.  As boas novas de Jesus são tão simples que nós homens Pós modernos achamos escandalosa tamanha simplicidade, “ Não é possível” falamos nós, nós complicamos as coisas, também por este motivo que a 2000 anos atrás e hoje também o evangelho causa espanto, escândalo e inquieta, faz com que religiosos digam que cristãos eram hereges, faz com que religiosos digam que cristão são mundanos, quando na verdade os cristãos estão é no Mundo e lá que devem estar, isso Jesus deixou claro, em outras palavras o Evangelho do reino causa uma revolução automática, Não é comida nem bebida, se não justiça paz e alegria, o reino de Deus esta dentro de nós lembremos disto, isso faz com que sejamos justificados, cheios de paz e alegria, sabendo que no momento em que a tristeza vem nós choramos, nos pleiteamos também, nós sofremos, alias na maioria das vezes é assim, mas o reino esta lá dentro, o Evangelho é justamente a boa nova de que Deus estava em cristo reconciliando com o mundo, O evangelho nos torna a cada dia mais humanos, nos convida a viver, a experimentar, a andar, a perder as bases de paredes religiosas, a perder o chão e deixar que nossa fé seja testada, é ajuda ao próximo, é liberdade dos medos e culpas religiosas, é saber que se pode tomar um bom vinho, que se pode fumar um bom charuto ou cachimbo, e que se for necessário parar com isto não faremos obrigados, mas sim porque algo dentro de nós mudou, podemos dançar e escutar um bom Zé ramalho, um Raul seixas, Podemos cantar em coro junto com Johnny Cash, podemos experimentar não só o drinque de virada de ano mas também na roda com os amigos porque assim também se constroem grandes amizades, a liberdade de poder fazer piada, de sorrir, de chorar, de cantar, de dançar, de errar e de acertar sabendo que estamos livres de culpa e do medo, estamos vivos, vivemos o dia chamado hoje, valorizamos os amigos e nunca jamais os trocaremos por coisas, sabendo que podemos partilhar o pão, repartir graça e amor, podemos ser durões como meu amigo Rafael Duzak que nem confessa nada mas é um dos maiores cristãos que já conheci se não o maior, podemos nos escabelar e ficar irritados, podemos ficar quietos sem cobranças de pessoas que só pensam em ganhar e possuir, sendo que em nossa lembrança esta as palavras de Jesus “ De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a nossa alma” De que adianta se tornar o super astro gospel e perder a capacidade de amar e se doar, de sentir e ser feliz com a família em um bom churrasco no domingo ou talvez até nem ter família ou então ter todos aqueles problemas familiares mas saber que não se esta sozinho e tem o aconchego de um amigo, bem eu sinceramente prefiro ficar longe da religião, prefiro a cerveja com um querido amigo, prefiro cantar ACDC com toda a vibração junto com eles, prefiro o café preto da minha mãe e as historias de meu pai, prefiro minha sobrinha em um domingo ao ir ouvir bobagem, prefiro ler Karl Marx do que Benny Himm, prefiro compartilhar do pão do que o dar o dizimo em um lugar que tem seu sustento, prefiro sim andar com amigos de verdade do que gente que não entendeu o sentido de amizade-Mas eles podem aprender- Prefiro isso, pois tem muito mais a ver com Jesus do que a religião que muitos apresentam, Prefiro andar com o Jesus amigo de pecadores, alias todos podem e muitos já andam sem mesmo saber nisto consiste a graça de Deus.  

2 comentários

MP 415 disse...
Este comentário foi removido pelo autor. 26 de outubro de 2012 02:44
Vitor Christo disse...

A observação da natureza nos dá o necessário ensinamento para compreender determinadas coisas, alguns fatos se unem para dar origem a coisas, as que funcionam sobrevivem, as que não funcionam serão recicladas.
O fenômeno social tem resultado positivo devido a combinação de certos ingredientes. O mais básico de todos é que a população deve se manter míope, mesmo no modelo social humano, que é o que conhecemos com mais detalhes, observamos que no passado a aglutinação das populações eram mantidas pelo temor a lideres que evocavam falsos poderes sobrenaturais para intimidar e manter os grupos sob controle, como o ser humano é inquieto, com o passar do tempo estes métodos de aglutinação perderam a validade, mas em nome da necessária sobrevivência do modelo os meios de aglutinação foram sendo substituídos de maneira gradual, para manter agregados os que ainda seguem o modelo antigo sem conflitos com os seguidores do novo modelo. Esta forma que foi encontrada de manter os grupos sociais unidos, tem a grande vantagem de criar graus desiguais de compreensão das coisas produzindo indivíduos que se adequam as mais variadas atividades humanas. Em uma hipotética sociedade onde todos os indivíduos tivessem o mesmo nível de miopia, não haveria competição, nem desenvolvimento, por isso é crível que nosso mundo vai muito bem obrigado, e que todos os esforços para melhorar o mundo deve concentrar-se de forma individual, procurando melhorar a nós mesmos para alcançarmos o que merecemos dentro da nossa limitada compreensão das coisas.

26 de outubro de 2012 02:59